• Redação

Innovability: como a união de inovação e sustentabilidade pode ser o futuro dos negócios


innovability


Innovability é um termo em inglês formado pela junção das palavras innovation (inovação) e sustainability (sustentabilidade), que em português se refere ao conceito “inovar para a sustentabilidade”.


A proposta é que as empresas adotem medidas que unam esses dois tópicos, os quais se tornaram essenciais para o crescimento de qualquer negócio.


Aqui, vale destacar que a ideia não é substituir o conceito ESG (environmental, social and governance, na tradução, ambiental, social e governança), mas, sim, evidenciar o potencial de conexão e a importância de não separar inovação e sustentabilidade na hora de criar produtos, serviços e definir estratégias.


Essa abordagem tem se tornado tão essencial para os dias de hoje que o mercado de greentechs, que são empresas de tecnologia com foco em sustentabilidade, segue em visível crescimento.


De acordo com dados do relatório da consultoria Allied Market Research, os quais foram divulgados no site Valor Econômico, o volume do investimento nessas startups deve chegar a US$ 44,6 bilhões em 2026, o que representa um importante salto, considerando que em 2018 a quantia aplicada foi de US$ 6,8 bilhões.


Mas independentemente desse cenário, o fato é que a implementação da innovability é uma maneira de as companhias criarem negócios mais eficientes, compatíveis com as atuais exigências dos consumidores, competitivos e, acima de tudo, alinhados com a preservação do meio ambiente.


A origem do conceito innovability


A innovability, ou inovabilidade, indica a capacidade de uma empresa de inovar sem abrir mão da sustentabilidade, bem como de trabalhar esse segundo conceito como um meio de inovação.


O termo foi mencionado pela primeira vez em abril de 2014, pelo CEO da Enel, companhia de geração e distribuição de energia elétrica e de gás natural, Francesco Starace.


Em 2021, durante uma entrevista, Ernesto Ciorra, Diretor de Inovação da Enel, disse que “a inovação deve ser disseminada para garantir a sustentabilidade de toda a empresa: mudanças na sociedade; os mercados e as tecnologias mudam; as necessidades e os gostos dos clientes mudam”.


Ainda segundo a proposta da Enel, a innovability é uma maneira de os negócios atenderem e cumprirem alguns dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentáveis (ODS) da Organização das Nações Unidas (ONU).


Considerando os Indicadores Brasileiros dos ODS, alguns seriam:

  • Fome zero e agricultura sustentável

  • Energia limpa e sustentável

  • Indústria, inovação e infraestrutura

  • Cidades e comunidades sustentáveis

  • Consumo e produção responsável

  • Ação contra a mudança global do clima

  • Vida na água

  • Vida terrestre.


Dica de leitura: “Inovação: Se tivéssemos um pivô, ele provavelmente já estaria tonto


Exemplos de innovability


É possível entender innovability como qualquer tipo de melhoria em processos, modelo organizacional, forma de atuação, produtos e/ou serviços de uma empresa, seja esse aprimoramento radical ou incremental.


A ideia principal é que as mudanças gerem impactos socioambientais positivos ao longo de toda a cadeia afetada pela companhia, ao mesmo tempo em que traga a inovação para os pontos que acabamos de citar.


Nesse cenário, alguns exemplos de innovability que podemos citar são:

  • reciclagem de materiais ao invés de dispensa em aterro sanitário;

  • utilização de sistemas de reúso de água;

  • adoção de parâmetros ambientais na construção de edificações;

  • substituição de combustíveis pelas opções menos poluentes;

  • troca de veículos convencionais por veículos elétricos;

  • desenvolver sistemas de armazenamento de energias renováveis.


Como exemplo dentro do portfólio, o iFood, uma das nossas investidas, lançou recentemente sua própria moto elétrica em parceria com a Voltz.


A moto chega para os entregadores parceiros da empresa com desconto, facilidade de financiamento e gera economia, em média, de 70% em custo de manutenção e rodagem. Implementada em São Paulo, contará com 100 estações de baterias em postos Ipiranga. Veja o Raio-X da moto aqui.



2 passos para inovar com sustentabilidade


Para empresas que querem inovar com sustentabilidade, há dois principais passos que precisam ser dados, que são:

  • Faça as perguntas certas para encontrar as respostas corretas

  • Comece de dentro para fora e, só depois, de fora para dentro


Faça as perguntas certas para encontrar as respostas corretas


Toda mudança precisa de uma base sólida e de um bom motivo para acontecer. Por essa razão, para gerar inovação com sustentabilidade, isso não seria diferente.


Dessa forma, as organizações interessadas em adotar esse conceito precisam, primeiro, identificar quais pontos dos seus processos e atuações podem ser modificados, levantando questionamentos como:

  • Quais benefícios essa inovação trará para a empresa, clientes, investidores e demais stakeholders?

  • Ao fazê-la, qual impacto socioambiental pode causar?

  • Como mitigar, ou mesmo eliminar, esses potenciais impactos?


Comece de dentro para fora e, só depois, de fora para dentro


Uma vez que os parâmetros anteriores estejam definidos, o segundo passo consiste em iniciar a innovability de dentro para fora. Em outras palavras, significa que as metodologias internas utilizadas até então precisam ser modificadas e ajustadas conforme esse propósito, antes de partir para algo visível para o público.


Aqui, estamos nos referindo a, por exemplo, criar e implementar estratégias que contemplem os (as) colaboradores e deixe claro:

  • por quais motivos a empresa está inovando;

  • o que será algo dessa inovação;

  • de que maneira essa inovação será feita;

  • quais serão as estruturas envolvidas no processo;

  • quanto tempo essas alterações demorarão para serem concluídas;

  • até que ponto a empresa pretende ir.


Em suma, para desenvolver inovação para a sustentabilidade, pode ser necessário alterar boa parte, senão todo, o planejamento estratégico da companhia, mantendo seu foco e propósito inicial, mas ajustando para um cenário ecologicamente correto.


Só depois que “a casa estiver arrumada”, haverá uma base sólida para adoção de estratégias mais abrangentes.


Leia também: “Inovação em comunicação interna: as 4 melhores tendências para aplicar na sua empresa


Benefícios da inovabilidade


Empresas “verdes” tendem a chamar mais a atenção de potenciais investidores. Uma das razões para esse interesse, está o fato que negócios nesse formato se preocupam com questões ambientais, de governança e têm responsabilidade social, o que é visto com bons olhos por quem tem a intenção de investir.


Paralelo a isso, é preciso considerar que a preocupação com o meio ambiente e com a comunidade é uma postura que os (as) consumidores esperam que as marcas tenham.


Por exemplo, no nosso artigo sobre logística sustentável, citamos uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria, CNI, que revelou que 31% dos entrevistados estão dispostos a pagar mais por produtos fabricados de uma maneira ambiental correta, o que inclui a redução da emissão de poluentes e diminuição da geração de resíduos.


Já um relatório da empresa Zendesk, desenvolvedora de software voltado para atendimento ao cliente, destacou que 63% dos clientes querem comprar de companhias que têm responsabilidade social.


Ou seja, atender a essa atual necessidade é um caminho para marcas que querem se destacar no mercado e, com isso, atrair mais clientes e elevar o faturamento, aumentando seu potencial de crescimento e se tornando mais interessante para possíveis investidores.


Como você viu neste artigo, a inovabilidade está alinhada com diferentes critérios, mas todos essenciais de serem estudados, analisados e considerados por companhias que visam a expansão.


Garanta o acesso a mais conteúdos como este. Assine agora mesmo a newsletter do Movile Orbit e receba os destaques da quinzena diretamente no seu e-mail!


 
Redação | Movile Orbit