• Redação

Talent Acquisition: 4 passos para criar um canal de aquisição de talentos


talent-acquisition

Aquisição de talentos e recrutamento de pessoal não são a mesma coisa. Justamente por isso requerem abordagens, técnicas e formas de aplicação distintas — além de serem processos utilizados para suprir necessidades diferentes de uma empresa.


O recrutamento pode ser definido com o recurso utilizado para atrair e contratar pessoas qualificadas para preencher cargos que estão abertos em uma organização. A aquisição de talentos, ou Talent Acquisition, por sua vez, tem um significado mais estratégico.


Um dos principais objetivos do Talent Acquisition é suprir determinada carência de um negócio por meio da contratação de um perfil específico de profissional. Por conta disso, seus talentos, soft skills e potencial de alinhamento com a cultura organizacional tendem a ser até mais importantes que a sua formação acadêmica — em muitos casos, podem ser fatores determinantes na escolha de quem será contratado(a).


Mas por que a aquisição de talentos é vista como um processo estratégico em uma empresa? O motivo que mais se destaca quanto a essa percepção é o fato de que o Talent Acquisition considera a contribuição que aquele(a) profissional pode trazer para a companhia em médio e longo prazo.


Em outras palavras, significa que ao utilizar esse conceito os(as) gestores também estão pensando no futuro da companhia, em como essa pessoa pode ajudar no crescimento e na expansão da marca, e não apenas no preenchimento de uma vaga.


Aqui, vale destacar também que os talentos que uma empresa detém é um dos pontos considerados por potenciais investidores na hora de decidirem se devem, ou não, aplicar o seu dinheiro no negócio.


Por conta disso, saber o passo a passo para criar um canal de aquisição de talentos é tão importante para companhias emergentes.


Como é um processo de aquisição de talentos?

A indisponibilidade de talentos é uma forte ameaça para 34% dos líderes executivos que participaram de uma pesquisa realizada pela PwC, a qual abrangeu mais de 250 empresas brasileiras.


A adoção de um processo voltado para Talent Acquisition pode ser uma maneira de resolver essa questão, visto que ajuda a atrair e contratar os perfis de profissionais pretendidos.


Sendo assim, os passos que sugerimos para isso são:

  1. Crie uma boa estratégia

  2. Não abra mão do Employer Branding

  3. Personalise a vaga

  4. Divulgue corretamente o cargo

1. Crie uma boa estratégia

Quando falamos em criar uma boa estratégia, estamos nos referindo a adotar medidas que ajudem a alinhar o motivo da contratação aos objetivos da empresa. Afinal, o objetivo é a contratação de um(uma) profissional que contribua para o crescimento da companhia.


Uma boa forma de fazer isso é por meio de uma avaliação aprofundada de dados do setor — por exemplo, identificar como está se comportando o mercado e o que outras marcas estão fazendo para se manterem compatíveis a essas mudanças.


Feito isso, fica mais fácil identificar o que está faltando no seu negócio para seguir essas tendências e, consequentemente, definir o talento que precisa contratar para trilhar essa jornada.


2. Não abra mão do Employer Branding

É possível comparar a atração de um(uma) profissional à atração de um(uma) novo(a) cliente. Em ambas as abordagens a empresa precisa mostrar que é a melhor opção para pessoa, destacando seus pontos positivos, vantagens e outros critérios que a coloca acima dos concorrentes.


Considerando que Employer Branding é uma estratégia voltada para gerar uma visão positiva de uma marca, no que se refere à sua reputação enquanto empregadora, utilizar esse conceito é essencial para conseguir contratar novos talentos.


Aqui estão inclusos pontos como rotina de trabalho diferenciada, ambiente de trabalho inclusivo, entre outros que realmente fazem parte da cultura da empresa.


Dica de leitura: “Diversidade e inclusão em startups: quais barreiras impedem que o discurso se torne prática?


3. Personalize a vaga

Personalizar uma vaga consiste em descrevê-la alinhada ao perfil de profissional que se pretende alcançar. Para conseguir isso, a dica é criar uma persona e usá-la como base para as ações de atração e contratação.


De forma prática, significa que a divulgação do cargo não deve ser feita de uma maneira genérica, sem a linguagem adequada ou tom de voz apropriado. Erros como esses dificultam a contratação, visto que essa abordagem não chama a atenção dos potenciais candidatos(as).


Lembre-se também que a sua empresa está em busca de um talento específico, por conta disso, é essencial que a descrição da vaga também seja compatível com o seu objetivo


4. Divulgue corretamente o cargo

Os meios de divulgação utilizados devem seguir o mesmo princípio. Em outras palavras, a comunicação da vaga deve ser feita nos canais usados pelo(a) profissional que se pretende atrair.


Somado a isso, uma boa prática que pode ser utilizada — e que também tem relação com Employer Branding — é os(as) colaboradores atuais fazerem a divulgação da nova vaga em suas redes sociais.


Ao fazer isso, é como se eles atuassem como “embaixadores da marca empregadora”, corroborando com a companhia e fortalecendo positivamente a sua imagem. No entanto, é preciso ter em mente que essa atitude deve ser natural, podendo ser sugerida pelos gestores, mas nunca cobrada de maneira incisiva.


Aproveite e confira também: “CBN Professional #216 - "Como acelerar empresas e desenvolver talentos?", com Patrick Hruby


Qual a função de aquisição de talento?

Assim como dissemos logo na abertura deste artigo, a aquisição de talentos vai muito além de apenas preencher uma vaga. A ideia por trás dessa contratação é trazer para o time um(uma) profissional que agregará ainda mais valor para a companhia, potencializando a sua expansão em médio e longo prazo.


Por conta disso, o Talent Acquisition não se limita à fase de atração de um(uma) novo(a) colaborador(a). Esse conceito se estende por toda a sua jornada dentro da empresa. Isso porque o objetivo também é retê-lo(a) o máximo de tempo que for possível e benéfico para todos.


Dessa forma, é essencial também estabelecer um relacionamento sólido que promova o crescimento pessoal e, principalmente, profissional dessa pessoa. Considerando isso, bons treinamentos e oportunidades de crescimento são exemplos de ações que devem fazer parte dessa estratégia.


O passo a passo que apresentamos também ajuda a responder perguntas deste tipo: “Como recrutar os melhores talentos?” ou “Como atrair talentos para a empresa?


Mas se a sua dúvida for “Como criar talentos?”, colocar em prática os princípios que acabamos de citar — treinamentos e chances de crescimento interno — atrelados a outras práticas, são boas opções. Quem sabe, aí no seu time, já não existem talentos que só precisam ser um pouco lapidados?


Para não perder outros conteúdos como este, assine agora mesmo a nossa newsletter.


 

Movile Orbit