top of page
  • Redação

Prêmio Melhores do Ano: Os 5 artigos mais lidos de 2022




Fim de ano é momento de celebrar conquistas e fazer o balanço de tudo que vivemos. Por aqui, não seria diferente - o Prêmio Melhores do Ano chegou para relembrarmos os insights valiosos que publicamos no Movile Orbit, nossa plataforma de conteúdo!


O Movile Orbit nasceu como uma forma de fazer a expertise da Movile chegar a mais pessoas no ecossistema empreendedor. Em especial, nosso foco é prover founders e lideranças com informações atualizadas, em uma fonte confiável, para que tomem as melhores decisões para seus negócios


Confira os 5 artigos mais lidos do ano, que podem te render uma boa dose de inspiração para começar 2023 do jeito certo!


1 - Tendências de negócios para 2023: 5 áreas para ficar de olho no próximo ano




As tendências de negócios para 2023 têm como base a mudança de comportamento dos consumidores que aconteceu nos últimos anos, a qual foi fortemente impulsionada pela pandemia.

Além do Covid-19, a crise econômica, os impactos ambientais, a atenção maior para a saúde física e para a saúde mental, são alguns exemplos de fatores que levaram à criação de novos produtos e serviços que atendam e ajudem a resolver os problemas atuais de pessoas físicas e jurídicas.

No varejo, o e-commerce cresceu 12,6% no 1° trimestre de 2022, percentual que representa um faturamento de R$ 39,6 bilhões, segundo dados da Neotrust citados em uma matéria do portal E-commerce Brasil.

Já no segmento de serviços financeiros, a pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2022, revelou que, entre as entidades financeiras entrevistadas, 87% afirmam que a alta expectativa dos clientes em relação aos canais digitais e sua usabilidade impulsionaram a digitalização dos bancos.

Considerando cenários e movimentações como essas, as tendências de negócios para 2023 incluem aperfeiçoamento dos serviços bancários, maior uso de Inteligência Artificial nas soluções, oferta de novos canais de vendas, entre outros.



2 - ENTREVISTA | Metaverso: o que esperar do futuro dos games na era da realidade virtual?





Desde que Mark Zuckerberg anunciou a mudança do nome Facebook para Meta, o conceito de universo virtual, o metaverso, ganhou destaque e se tornou um dos assuntos mais comentados.

Vale lembrar que essa proposta não é nova. O termo foi citado pela primeira vez em 1992, no livro de ficção científica “Snow Crash”, e outras empresas já tentaram trazer o metaverso para a vida das pessoas.

Um bom exemplo é o jogo Second Life, da Linden Lab que, em 2003, criou um software 3D de imersão no qual as pessoas podem viver uma realidade virtual (VR) paralela. Mesmo o jogo ainda existindo, ele não se tornou tão popular quanto era esperado.

Mas outras companhias do mundo dos jogos virtuais, há tempos, estão apostando alto nessa proposta. Aqui no Brasil, a Afterverse, empresa de jogos investida pela Movile, é uma grande aposta. Seu jogo PKXD, que surgiu como um teste dentro do App PlayKids, alcançou o marco de 50 milhões de usuários ativos mensais em apenas 1 ano de operação.

Na ousada missão de oferecer universos criativos, interativos e inclusivos, capazes de conectar pessoas de várias idades e interesses ao redor do mundo, o jogo se tornou um fenômeno mundial.

Considerando números como esses, quão promissor pode ser o metaverso para o mercado de jogos virtuais? Confira a opinião de Franco Simões, Coordenador de Brand Experience da Afterverse, em entrevista para o Movile Orbit.

3 - TAM, SAM e SOM: metodologia para entender o tamanho do seu mercado e levantar investimentos





Ao que tudo indica, finalmente, você encontrou o investidor ideal para a sua empresa. Mas, antes mesmo de ter a oportunidade de marcar um pitch, uma pergunta é lançada: “Interessante a sua ideia. Mas qual o tamanho de mercado do seu negócio?”

Se você fez a lição de casa, saberá que as siglas TAM, SAM e SOM são a resposta para essa questão!

As métricas TAM, SAM e SOM — parâmetros indicados por uma das maiores Venture Capitals do mundo, a Sequoia Capital —, apontam três percepções distintas do mercado no qual o seu negócio está inserido, o que é essencial para prever o potencial de crescimento da sua companhia.


No entanto, ao “fatiar” o tamanho do mercado, é possível apresentar dados que apontam para:

  • quantas pessoas (ou outros negócios) podem realmente comprar o que você está vendendo e quanto isso pode gerar financeiramente falando;

  • de quais regiões, grupos ou perfis vêm esses potenciais compradores;

  • qual a real receita que a sua ideia tem chance de alcançar, considerando fatores como canais de venda, concorrentes diretos, entre outros similares.

Se quer aproveitar este momento e, quem sabe, tornar a sua empresa o próximo unicórnio, a hora de aprender como calcular TAM, SAM e SOM é agora!



4 - 5 aprendizados sobre o futuro de empresas globais e as tendências dos próximos anos



Apesar de ser um artigo de 2021, ele ainda ocupa nosso TOP 5 - e não poderia ser diferente, já que os assuntos que discutimos aqui continuam super em alta! Com o tema “Dream Big, Build The Future”, que reforça nosso sonho de impactar vidas, o Planejamento Estratégico da Movile em 2021 começou com um grande evento para todo o nosso portfólio.


A ideia, como sempre, era expandir a cabeça das lideranças e gerar grandes insights antes mesmo de pensarmos em desenhar o futuro. Falamos sobre finanças, crescimento exponencial, sustentabilidade, diversidade, inovações mundiais e outros temas, em trocas com palestrantes nacionais e internacionais.


E para não deixar todos os conhecimentos guardados internamente, compartilhamos alguns dos aprendizados que tiramos do primeiro dia de Planejamento: DeFi, China, os próximos saltos da Inteligência Artificial, Mentalidade de Crescimento e Customer Success (diretamente do Netflix) são alguns dos temas abordados neste artigo.

5 - O que as culturas organizacionais do iFood, Amazon, Netflix e Google têm em comum?




A cultura organizacional do iFood é baseada em quatro valores, que são: empreendedorismo; resultados; inovação; all together. São esses pilares que dão direcionamento às atuações dos profissionais, aos seus comportamentos e tomadas de decisão. Líder no mercado de delivery, o propósito do iFood com esses princípios é, em parceria com todos que formam o seu ecossistema, oferecer soluções que não se limitem a entregar comida para as pessoas.

A ideia é que a atuação da companhia também impacte positivamente a sociedade em que está inserida, como na diminuição da desigualdade social, no cuidado com o planeta, na educação, e em várias outras vertentes.

A cultura é e sempre foi um dos principais alicerces para a evolução da companhia, durante todo o seu crescimento. E não é de hoje que grandes empresas de tecnologia atribuem seu crescimento à uma cultura forte.

Grandes companhias internacionais como Amazon, Netflix e Google, que também servem de exemplo para negócios que estão em crescimento, têm em suas culturas diversos pontos em comum com a nossa foodtech brasileira.



Gostou do nosso top 5? Qual foi seu artigo favorito esse ano?



bottom of page