• Redação

Qual é o papel da liderança no conceito de segurança psicológica?


No artigo anterior sobre este tema, trouxemos quatro passos de como implementar segurança psicológica nas empresas e qual o papel do RH nesse processo, se lembra? — caso ainda não tenha lido, vale dar um pulinho lá!


Mas para que esse conceito realmente traga os resultados esperados e beneficie a todos, é essencial que, além do Recursos Humanos, os líderes também se envolvam nesse processo.


Afinal, são eles quem estão diariamente em contato com os profissionais, trocando experiências e observando seus comportamentos, evoluções e dificuldades.


E o que seria preciso para que as lideranças trabalhassem em prol da segurança psicológica no ambiente de trabalho? Confira nossas dicas!


Como você, líder, pode promover a segurança psicológica da sua equipe?

Quem nunca ouviu falar sobre a diferença entre líder e chefe? Chefe é aquela figura autoritária em uma hierarquia. A pessoa que “manda”, e os demais obedecem, sem fazer questionamentos, muito menos terem seus pontos de vista ouvidos e considerados.


Já o líder é a figura que inspira, motiva e influencia, extraindo o melhor de cada membro da equipe, ao mesmo tempo em que compreende que cada um tem suas competências, limitações, comportamentos e opiniões.


Essa definição, por si só, já ajuda a entender qual pode ser o papel do líder na promoção da segurança psicológica em uma empresa, concorda?


Para que exerce cargos como esse, nossas dicas para a aplicação desse conceito no dia a dia são as seguintes:


Estimule a escuta ativa

Escutar o outro de forma ativa consiste em, verdadeiramente, prestar atenção no que está sendo dito pela outra pessoa, sem a necessidade de respondê-la e sem criar um juízo de valor sobre o que está sendo dito. Apenas escute, assimile a informação e depois decidam juntos o que fazer com ela.


Essa é uma habilidade que pode ser desenvolvida, a qual tende a fazer toda a diferença para o desenvolvimento de comunicações internas mais proveitosas.


Adote o feedback como um hábito, e não somente em momentos formais

Mas é preciso lembrar que a comunicação é uma via de mão dupla. Por esse motivo, adotar a cultura do feedback na sua empresa é outra forma de gerar mais segurança psicológica para os seus colaboradores.


Porém, é preciso ter em mente que não basta dar aos membros do time um retorno das suas performances. É essencial, também, ouvir o que eles têm a dizer sobre processos, forma de trabalho e outros fatores do dia a dia da companhia.


Quanto mais esta troca acontecer de maneira saudável (onde líder e liderado conseguem falar e ser ouvidos na mesma proporção) menos tensão existirá nos momentos de feedback (que naturalmente já incitam a insegurança).


Assim, além de tornar a participação dos profissionais mais ativa, é uma forma de valorizá-los e de colher insights que podem contribuir muito para o crescimento do negócio.


Aumente a tolerância a falhas

Aumentar a tolerância a falhas (e encará-las como parte do processo de inovação) é diferente de “fechar os olhos” para os erros cometidos, o que leva a negligenciar situações importantes para o time e para a empresa.


O que estamos querendo dizer aqui é que sistemas muito rígidos, nos quais gestores e membros são intolerantes uns com os outros, costumam gerar profissionais receosos de dar suas opiniões e de participar.


Com isso, a tendência é que as interações e o engajamento diminuam, por conta do medo que os profissionais passam a ter de cometerem erros simples e serem fortemente repreendidos por eles. Sugerimos dar uma olhada neste artigo.


Incentive a tomada de riscos e a criatividade

Seguindo esse mesmo princípio, é bem interessante transmitir ao time que é possível assumir riscos em suas ações, sem que isso seja visto de uma forma negativa por seus colegas de trabalho e líderes.


Obviamente, a tomada de risco tem relação direta com o modelo de negócio e cultura organizacional (talvez tomar riscos descuidados em um negócio com forte interferência regulatória não seja bem o caminho rs).


Porém, no que se refere à criatividade, é mais um caminho para obtenção de boas ideias que podem alavancar o negócio.


Inclua os profissionais nas tomadas de decisão

Também considerando o perfil empresarial e a cultura da companhia, se esses fatores permitirem, é bem interessante incluir os profissionais nas tomadas de decisão.


Especialmente se as mudanças afetarem a dinâmica do time e seu rendimento, ponderar sobre o ponto de vista e ideias dos profissionais pode trazer resultados mais significativos que decisões tomadas apenas pelos gestores.


Líder, entenda mais sobre segurança psicológica!

Quais ações permitem o desenvolvimento da cultura de segurança psicológica?

Ter líderes democráticos, empáticos e focados no desenvolvimento pessoal de cada membro do time, assim como uma participação ativa do setor de recursos humanos com boas práticas estruturadas e um reforço cauteloso da cultura da empresa são algumas das maneiras de desenvolver uma cultura de segurança psicológica nas empresas.


Qual a importância da segurança psicológica no trabalho?

A segurança psicológica nas empresas colabora para:

  • reduzir índices de absenteísmo, presenteísmo e turnover;

  • aumentar a produtividade e o engajamento;

  • elevar o nível de comprometimento dos profissionais;

  • aprimorar o relacionamento com os clientes;

  • melhorar a imagem da marca no mercado;

  • potencializar seu poder de lucratividade.

Quais são os pilares da segurança psicológica nas empresas?

Os pilares fazem parte desse conceito são:

  • Segurança para poder se expressar

  • Segurança para interagir com outros profissionais

  • Segurança para ter chance de aprender

  • Segurança para se sentir pertencente ao local


Para mais conteúdos como este, assine agora mesmo a newsletter do Movile Orbit e receba os destaques da quinzena no seu e-mail!


 

Redação | Movile Orbit