• Redação

eSports: quais as grandes apostas de 2022 e por que o nicho está tão quente?


esports

No mercado de games existe uma categoria que tem ganhado bastante espaço e chamado cada vez mais a atenção, a de eSports, que são esportes eletrônicos que estão no universo de jogos digitais em nível competitivo.


Já trouxemos no nosso artigo “Mercado de games: seria essa a indústria do momento?” dados que comprovam o crescimento exponencial do setor de jogos eletrônicos.


Mas, apenas para relembrarmos os mais importantes, vale destacar que o faturamento da indústria de games deve chegar a US$ 200 milhões até 2023, em todo o mundo e considerando todas as categorias, de acordo com estudo feito pela empresa de consultoria Newzoo.


No que se refere à avaliação de mercado, esse segmento foi cotado em US$ 163,1 bilhões em 2021, segundo dados da empresa TechNET Immersive, os quais foram divulgados no site Invision Community.


Falando especificamente sobre a categoria eSports, outro estudo da Newzoo, esse citado em uma matéria do portal GE Globo, revelou que a receita do mercado de esportes eletrônicos foi superior a US$ 1 bilhão em 2021.


Considerando a linha de crescimento que essa vertente do mundo dos games está seguindo, a estimativa é que, em 2024, esse valor chegue a US$ 1,6 bilhão.


Por que investir em eSports

O significativo crescimento apresentado pelo mercado de eSports e o crescente interesse do público por essa categoria têm sido as principais razões pela alta em investimentos no setor, refletindo diretamente na sua expansão.


Os esportes eletrônicos se diferenciam dos demais games pelo fato de serem competições nas quais os jogadores atuam como atletas profissionais de algum esporte.


O público, por sua vez, pode assistir as partidas em plataformas de transmissão online (streaming ou televisão), ou mesmo de forma presencial nas arenas que são montadas para os campeonatos.


Ainda no que se refere à participação do público, os fãs desse estilo podem fazer apostas nos seus times e/ou jogadores favoritos, sendo dessa possibilidade que vem parte da lucratividade do segmento.


Outra fonte de rentabilidade, que também tende a ser bastante expressiva, vem do potencial de publicidade gerado por esse segmento. Segundo uma matéria do site IstoÉ Dinheiro esse setor é formado majoritariamente pelas gerações Y e Z, que costumam ter um perfil de consumo elevado.


Ainda de acordo com a reportagem, a taxa de conversão de publicidade nos esportes eletrônicos fica acima de 10%. Apenas para ter uma ideia do que isso pode representar, em 2021 a final do CBLOL, um dos campeonatos existentes, bateu o recorde de público com 416 mil espectadores.


Considerando novas parcerias para as transmissões dos jogos, a exemplo das firmadas com o Sportv e com a Globo, conforme apontou a reportagem, a expectativa é que essa audiência seja ainda maior este ano.


Aproveite e leia também: “ENTREVISTA | Metaverso: o que esperar do futuro dos games na era da realidade virtual?


Os esportes eletrônicos no Brasil

O Brasil segue sem ter uma regulamentação específica para os esportes eletrônicos. Mesmo assim, é um dos países com maior número de fãs desse tipo de game e um dos mais promissores do setor financeiramente falando.


De acordo com o relatório “Brasil Betting Focus”, elaborado pelo provedor de plataformas de apostas esportivas BtoBet, o ano de 2022 pode ser de grande crescimento para esse segmento no nosso país caso a regulamentação seja aprovada.


Também segundo a BtoBet, já em 2020, a receita gerada por apostadores esportistas brasileiros foi de aproximadamente US$ 1,36 bilhão.


Por aqui, o eSports é a terceira categoria que mais recebe apostas, sendo que 29% dos entrevistados da pesquisa afirmaram que fazem apostas em jogos eletrônicos.


Já os dados da Newzoo, fornecedora líder global de análise de jogos e esportes que citamos logo no início deste artigo, posiciona o Brasil como o terceiro país com o maior número de fãs dos esportes eletrônicos, atrás somente dos EUA e da China.


Aqui, é interessante citarmos também uma matéria do site Veja de fevereiro de 2022, a qual tem o seguinte título: “O mercado de eSports já é parte do futuro econômico do Brasil”, a qual reforça a nova era anunciada há quase 10 anos acaba de se tornar realidade.


Os possíveis investimentos no mercado de eSports

Não podemos deixar de mencionar que para a formação do mercado de esportes eletrônicos existe um ecossistema amplo de participantes envolvidos, que inclui empresas desenvolvedoras dos games, organizações, ligas, jogadores e plataformas de streaming.


Empresas desenvolvedoras dos games

Pode-se dizer que esse é o principal alicerce do setor, visto que é daqui que tudo começa. Responsáveis pelo desenvolvimento e atualização dos jogos, essas companhias precisam estar alinhadas às expectativas do público-alvo para criarem games condizentes com essa necessidade, bem como contar com tecnologias atualizadas.


Organizações

É possível comparar as organizações dos esportes eletrônicos aos clubes de futebol. Trata-se da marca que será estampada nos campeonatos. Por esse motivo, muitas delas recebem investimentos.


Ligas

Cabe às ligas criar as regras que serão estabelecidas para os campeonatos, bem como fazer com que os campeonatos realmente aconteçam.


Para isso, essas companhias precisam fazer a captação de recursos financeiros para a promoção e divulgação dos jogos.


Jogadores

No mundo dos esportes eletrônicos, os jogadores profissionais têm rotinas bastante similares às vividas pelos participantes de esportes presenciais. Isso quer dizer que eles treinam constantemente e são remunerados para participarem dos campeonatos.


Plataformas de streaming

As plataformas de streaming especializadas em eSports se tornaram a principal forma de transmissão dos torneios durante o período mais intenso de isolamento social.


Considerando a comodidade que esse recurso gera para os fãs, a tendência é que essas plataformas sigam em alta, mesmo que muitos campeonatos liberem a presença de fãs nas arquibancadas.


Conteúdos como este são interessantes para você? Então para não perder nenhum outro, assine agora mesmo a newsletter do Movile Orbit e receba, quinzenalmente, todas as atualizações diretamente no seu e-mail.


 

Redação | Movile Orbit