• Redação

Tendências de negócios para 2023: 5 áreas para ficar de olho no próximo ano


tendências de negócios para 2023

As tendências de negócios para 2023 têm como base a mudança de comportamento dos consumidores que aconteceu nos últimos anos, a qual foi fortemente impulsionada pela pandemia.


Além do Covid-19, a crise econômica, os impactos ambientais, a atenção maior para a saúde física e para a saúde mental, são alguns exemplos de fatores que levaram à criação de novos produtos e serviços que atendam e ajudem a resolver os problemas atuais de pessoas físicas e jurídicas.


De bancos 100% digitais à telemedicina, o consumo está cada vez mais digital, requerendo a adoção de tecnologias mais avançadas e seguras em todos os setores e empresas.


No varejo, o e-commerce cresceu 12,6% no 1° trimestre de 2022, percentual que representa um faturamento de R$ 39,6 bilhões, segundo dados da Neotrust citados em uma matéria do portal E-commerce Brasil.


Já no segmento de serviços financeiros, a pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária 2022, revelou que, entre as entidades financeiras entrevistadas, 87% afirmam que a alta expectativa dos clientes em relação aos canais digitais e sua usabilidade impulsionaram a digitalização dos bancos.


Considerando cenários e movimentações como essas, as tendências de negócios para 2023 incluem aperfeiçoamento dos serviços bancários, maior uso de Inteligência Artificial nas soluções, oferta de novos canais de vendas, entre outros.


As 5 tendências de negócios para 2023

A mudança de comportamento dos consumidores está levando a cinco novas tendências de negócios para 2023, que são:

  • aprimoramento dos serviços bancários (fintechs).

  • uso amplificado de Inteligência Artificial (tecnologia);

  • vendas via redes sociais (varejo);

  • delivery para tudo (varejo);

  • empresas verdes (ESG).

Aprimoramento dos serviços bancários (fintechs)

O setor bancário vem em uma importante, visível e significativa modernização nos últimos anos. A chegada das fintechs e as novas regulamentações do Banco Central, órgão regulador brasileiro, foram os responsáveis pela criação de soluções digitais mais modernas, práticas, otimizadas e menos burocráticas para pessoas e empresas.


Relacionando isso ao novo comportamento dos clientes bancários e aos negócios que podem ser criados a partir dessas necessidades, a comodidade, a praticidade e a segurança devem ser o carro-chefe das próximas ferramentas criadas.


Conforme o conceito de Open Finance, por exemplo, tiver maior adesão por parte dos clientes desse setor, tende a fomentar o desenvolvimento de produtos e serviços bancários cada vez mais personalizados e direcionados para a resolução das dores desse público.


Dica de leitura: "Investimentos em fintechs: ainda há espaço nesse mercado?"


Uso amplificado de Inteligência Artificial (tecnologia)

A aplicação da Inteligência Artificial (IA) é uma das tendências de negócios para 2023 aplicável a vários setores. Por conta disso, pode ser explorada pelos mais variados modelos de startups.


No varejo, por exemplo, soluções baseadas em IA podem prever padrões de compras e criar automaticamente ofertas de acordo com o perfil do consumidor, impulsionando as aquisições.


Entre as fintechs, a Inteligência Artificial tem a capacidade de influenciar e melhorar a experiência do cliente bancário, gerando a possibilidade de uma hiperpersonalização dos produtos e serviços que podem ser desenvolvidos.


Vendas via redes sociais (varejo)

De acordo com dados apresentados no Relatório de Tendências 2022 da Zoop, uma das investidas da Movile, as projeções indicam um crescimento na ordem de 30% nas vendas globais via 'Social Commerce’ nos próximos cinco anos.


O Social Commerce consiste no uso das mídias sociais como mais um canal de vendas para as empresas.


Ainda, segundo apresentado no mesmo levantamento, o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking de países que mais usam redes sociais.


Esse comportamento abre espaço para o desenvolvimento de diversos negócios que se baseiam nesse canal, a exemplo de apps que analisem o comportamento do consumidor e auxiliem os usuários das redes a descobrirem novos produtos e/ou serviços das marcas.


Delivery para tudo (varejo)

As retailtechs ajudam o setor varejista a crescer por meio da oferta de soluções tecnológicas voltadas especificamente para esse segmento.


Assim como podem ajudar com o desenvolvimento e oferta de ferramentas para implementação de Social Commerce, essas startups também podem contribuir com outra das tendências de negócios para 2023: a implementação de delivery para quase tudo o que é oferecido aos clientes.


Esse novo conceito foi citado no relatório "Guia de tendências 2022/2023 — Consumo e mercado no pós-pandemia" do Sebrae/PR, o qual destaca como insight a necessidade de as empresas investirem em boas experiências de entrega, incluindo fatores como agilidade, transparência e personalização nos serviços de delivery.


Não deixe de ler: "Blockchain na logística: como a tecnologia está transformando essa área"


Empresas verdes (ESG)

A ESG em startups chama a atenção dos investidores, tanto que, segundo dados apresentados no site Exame Invest, as empresas desse modelo já receberam, juntas, mais de US$ 991 milhões em aportes ao longo dos últimos 10 anos.


Em um cenário de tendências de negócios lucrativos para 2023, a sustentabilidade e práticas ecologicamente corretas são alguns dos pontos que estarão em evidência.


Soluções que visam o uso amplificado de materiais reciclados, implementação de processos de logística sustentável, criação de bens mais duráveis, são algumas frentes que podem ser exploradas pelas startups.


Uma das razões para explorar boas práticas ESG é que os consumidores esperam cada vez mais isso das empresas.


Segundo dados de uma pesquisa da Opinion Box, citados em uma matéria do site Meio & Mensagem, 46% dos consumidores brasileiros esperam impacto social positivo das marcas com as quais têm relacionamento.


Esse público acredita que as companhias têm a obrigação e o poder de ajudar em causas como combate à pobreza, educação, entre outras que refletem no social.


No que se refere ao reflexo que isso pode ter para os negócios em crescimento e aumento de faturamento, o relatório “Tendências da experiência do cliente 2021", destacou que 63% dos clientes querem comprar de empresas que tenham responsabilidade social.


E então, achou interessante saber as tendências de mercado para 2023? Para não perder outros conteúdos como este, aproveite que está aqui e assine a newsletters do Movile Orbit para receber quinzenalmente, direto no seu e-mail, os artigos que foram destaque da semana.


 

Redação | Movile Orbit