• Redação

O que as startups deveriam saber sobre a área de Planejamento e Análise Financeira (FP&A)


Créditos: Campaign Creators, Unsplash

Nas fases iniciais de qualquer empresa, em especial as startups, os líderes e founders costumam assumir muitas funções, desde o desenvolvimento de produtos até o marketing e vendas. Mas à medida que a startup cresce, torna-se necessário estruturar áreas de apoio que auxiliem a condução do negócio e suportem as tomadas de decisão.

Como líder de uma startup, você sabe que o fluxo de caixa é a força vital de sua empresa.

De acordo com um estudo recente da CBInsights, o principal motivo pelo qual as startups falham é porque ficam sem dinheiro. Mesmo um modelo de negócios bem-sucedido fracassará sem fluxo de caixa suficiente para suportar suas operações e seu crescimento.

Acredito que as startups tem uma visão básica do que a área de FP&A (Financial Planning and Analysis — Planejamento e Análise Financeira) pode fazer pela empresa. Por isso, nesse artigo, quero introduzir melhor nosso trabalho e como impulsionamos a estratégia de crescimento de startups em fase de escala.

Mas, antes, vamos começar do zero: o que é FP&A?

Simplificando, FP&A é o processo de determinar como sua empresa vai conseguir atingir sua visão, metas estratégicas e objetivos. Enquanto contabilidade é olhar para trás, FP&A é olhar para frente.

A função da área de FP&A é fornecer à sua equipe de liderança uma previsão de lucros e perdas e desempenho operacional da sua empresa. Essa área desempenha um papel crucial realizando orçamentos, previsões e análises para permitir que decisões sejam tomadas baseadas em fatos e dados.

No mundo das startups e da Nova Economia, você pode saber o quão importante é o planejamento financeiro olhando para algumas das empresas que não possuem lucro mas que tem valuations enormes — muito do valor da empresa vem de seus ganhos futuros projetados. É seguro dizer que não importa o tamanho de sua empresa, você precisará se envolver em orçamentos, previsões e análises que apoiem as principais decisões de seus executivos.

O time de FP&A traz novas percepções para a empresa, desde a compreensão do cenário competitivo até a apresentação de ideias para oportunidades de crescimento em potencial, focado em fornecer informações valiosas e conselhos estratégicos.

Ao contrário da contabilidade, que olha para os dados históricos, FP&A olha para a frente e serve como parceiro-chave dos líderes da empresa para definir a estratégia e tomar decisões baseadas em dados. Ao fazer isso, eles ajudam as empresas a evitar riscos, capitalizar oportunidades e atingir objetivos estratégicos.

O trabalho de FP&A inclui:

  • Criação de sistemas e processos

  • Análise e previsões de fluxo de caixa de curto prazo

  • Análise de rotina de controles internos

  • Criação e análise de modelos e simulações financeiras

  • Antecipar cenários sobre o fluxo de caixa da empresa e projeções financeiras

  • Implementação de estratégias de crescimento mensais, trimestrais e anuais


De modo geral, o(a) gerente de FP&A será responsável pelos processos que apoiam a saúde e estratégia de negócios de uma organização e garantem a sobrevivência financeira básica.

Os profissionais de FP&A são, em essência, contadores de histórias. Usando números como seu idioma, eles fornecem percepções sobre o futuro conectando os pontos e desbloqueando o valor intrínseco da companhia.

Em outras palavras, a área trata de antecipação — certificando-se de obter respostas a perguntas que vinculam planejamento e análise a escolhas e decisões estratégicas de negócios. FP&A responde a perguntas estratégicas, garante uma boa contabilidade, analisa a lucratividade do produto e, claro, é usado para determinar quanto dinheiro seu empreendimento precisa (em casos de levantamento de capital), quando é necessário e quanto tempo vai durar.

O “P” e o “A” em FP&A

Os contadores registram os resultados históricos, e então os profissionais de FP&A pegam essas informações e analisam e explicam o desempenho histórico (o “A” em FP&A). Em seguida, eles preveem os resultados do período futuro usando os insights aprendidos com a análise (o “P” em FP&A).

O core da função de FP&A está realmente no aspecto de “planejamento”, porque não envolve apenas a previsão de como o resultado final mudará ao longo do tempo, mas também inclui a contribuição para uma solução sobre como fechar a lacuna de financiamento.

O objetivo do planejamento financeiro é indicar o potencial do projeto e apresentar um cronograma de viabilidade financeira. Já a parte da análise trata de compreender os aspectos financeiros do seu negócio, tanto quantitativa quanto qualitativamente — às vezes, finanças não se trata de dinheiro.

Estas são algumas das perguntas básicas que você deve se perguntar e que a análise financeira pode ajudar a responder:

  • Quanto tempo leva para que um cliente compre seu produto?

  • De quanto dinheiro você precisa para chegar à próxima etapa?

  • Quanto gastamos em marketing para gerar as receitas que procuramos

  • Quanto tempo leva para converter um cliente potencial em um cliente pagante?


E o que meu time de FP&A precisa ter?

Experiência na Indústria Um grande time de FP&A tem experiência em análise financeira, contabilidade e modelagem financeira, mas também deve ter experiência significativa no setor e uma compreensão ativa do ecossistema de startups, de forma a fornecer informações valiosas e conselhos estratégicos para otimizar o fluxo de caixa e impulsionar o crescimento.

Fit cultural Além da experiência financeira e do setor, o time de FP&A deve ser referência no gerenciamento de partes interessadas e ser um comunicador forte, com grande atenção aos detalhes. Além disso, também deve apresentar as características de flexibilidade e adaptabilidade. Startups estão em um estado de fluxo constante de inovação e mudanças e devem estar preparadas para uma rápida adaptação às constantes mudanças de cenários.


Em conclusão, lideranças em empresas de alto crescimento se destacam por suas práticas empresariais em marketing, finanças, gestão e planejamento. Mas, muitas vezes, em uma empresa nova e emergente, a função financeira nada mais é do que um contador ou uma empresa de contabilidade terceirizada, e isso leva a situações como a falta de gerenciamento de caixa real.

FP&A está rapidamente se tornando uma fonte de vantagem competitiva para as empresas, elevando a eficiência nas operações e no uso de capital e, muitas vezes, levando a um grande potencial de aumento de valor de mercado — ou seja, avaliações de startups mais altas e mais acesso a talentos.

Portanto, ou os(as) fundadores aprendem a linguagem de contabilidade e finanças ou precisam ter alguém na equipe que o faça. De modo geral, no entanto, vejo que os fundadores não vão muito longe sem um conhecimento básico de contabilidade (a linguagem dos negócios), FP&A (contar histórias com números) e contabilidade gerencial (o desempenho das operações). Um(a) founder com um bom conhecimento da função financeira estará sempre em uma posição muito melhor para conduzir seus empreendimentos ao sucesso.

E é por isso que agora abrimos a conversa para vocês: o que mais desejam saber sobre a área de FP&A? Deixem nos comentários e vamos conversando!


 

Gustavo Galli é Head de FP&A na Movile e auxilia no planejamento financeiro e decisões estratégicas para todas as nossas empresas investidas.