• Redação

Inovação nos meios de pagamento: quais tendências e novidades podem ser promovidas pelas fintechs?


Quando se fala em inovação nos meios de pagamento, quase que instantaneamente, um nome surge na mente: fintech.


As startups que usam a tecnologia para aprimorar o mercado financeiro já nascem com o propósito de modificar e modernizar totalmente esse setor. Entre os objetivos de companhias desse tipo estão preencher as lacunas deixadas pelo modelo bancário tradicional e facilitar o dia a dia dos clientes bancários.


Com isso, agências físicas se tornaram obsoletas e tudo passou a ser resolvido de forma rápida e intuitiva pela tela do smartphone dos usuários desses serviços.


E quando o assunto é tecnologia sabe-se que, de tempos em tempos, novos recursos são desenvolvidos, o que fomenta a criação de produtos e serviços financeiros atualizados.


Aqui, vale destacar também a importância de acompanhar a mudança de comportamento e das necessidades dos consumidores, que muda tão rápido quanto o avanço tecnológico.


Fazendo uma junção de todos esses pontos, é mais que natural que as fintechs busquem maneiras de inovar nas suas soluções, e isso inclui desde atender novos nichos até inserir ativos digitais aos seus produtos.


No que se refere, especificamente, à inovação nos meios de pagamento, o que pode ser entregue pelas startups de serviços financeiros nos próximos anos?


Neste artigo, apresentaremos algumas tendências e novidades que estão previstas para o setor. Continue a leitura e confira, agora, quais são!


Quais tendências do mundo das fintechs estão por vir?

De acordo com o relatório “Fintech Mining Report 2021”, da Distrito, o Brasil já conta com 1.158 fintechs, separadas nas seguintes categorias:

  • meios de pagamento: 174 (15%);

  • crédito: 157 (13,6%);

  • backoffice: 153 (13,2%);

  • insurtech: 98 (8,5%)

  • serviços digitais: 96 (8,3%);

  • criptomoedas: 87 (7,5%);

  • risco e compliance: 78 (6,7%);

  • tecnologia: 77 (6,6%);

  • investimentos: 70 (6%);

  • fidelização: 48 (4,1%);

  • crowdfunding: 40 (3,5%);

  • finanças pessoais: 39 (3,4%);

  • dívidas: 22 (1,9%);

  • câmbio: 19 (1,6%).


No que se refere às tendências do ecossistema das fintechs, um dos apontamentos feitos pelo levantamento é a atuação em nichos.


Com a competitividade cada dia mais acirrada, o direcionamento dessas empresas para a criação e oferta de produtos e serviços especializados está sendo mais observado — por exemplo, fintechs voltadas para setores como agro, energia, indústria, saúde, entre outros.


A aplicação da tecnologia na disrupção do setor de seguros também foi apontada, principalmente considerando as possibilidades geradas pelo uso de recursos como Inteligência Artificial, blockchain e data-driven para a entrega de serviços mais especializados e personalizados.


O que esperar de inovação nos meios de pagamento?

Já quando o tema é inovação nos meios de pagamento a expectativa do mercado, em uma visão geral, aponta para as seguintes novidades e tendências:

  • educação financeira;

  • soluções de pagamento integradas;

  • criptomoedas e tokens.


Educação financeira

Com o crescimento das fintechs, um sentimento foi despertado nas pessoas: a vontade de entender melhor como funciona o mercado de serviços financeiros e participar dele mais ativamente.


Com as soluções, literalmente, na palma das mãos, os usuários bancários sentiram a necessidade de compreender de forma mais profunda o que podem fazer com o seu dinheiro, pensando, inclusive, em abordagens em longo prazo.


Considerando esse novo comportamento, serviços voltados para a educação financeira são vistos com uma inovação nos meios de pagamento, considerando que respondem dúvidas e quebram barreiras, incentivando o uso de métodos inovadores na hora de pagar e receber.


Soluções de pagamento integradas

A oferta e a adesão do Banking as a Service no Brasil também tende a promover a inovação nos meios de pagamento de maneira mais intensa em um futuro bem próximo.


O motivo é que as empresas estão entendendo a importância de disponibilizar para os seus clientes soluções financeiras direcionadas pontualmente para as suas necessidades.


O varejo, por exemplo, é um dos setores que mais adota esse conceito. Mas outros segmentos como ERPs e até companhias de delivery, como o iFood, já estão entregando aos seus parceiros de negócio bancos digitais próprios com soluções completas e direcionadas para as suas dores.


Criptomoedas e tokens

Conforme apontado em uma matéria no site Future of Money — Exame, no dia 7 de dezembro de 2021 foi aprovado pela Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 2303/15, que regulamenta as criptomoedas no Brasil.


Mesmo que o PL tenha sido direcionado para o Senado e que, posteriormente, seja encaminhado para a sanção do presidente, essa aprovação pode ser vista como uma oportunidade de aumento do uso dos ativos digitais pelos brasileiros.


Quanto a isso, o mercado de serviços financeiros já se mostra bastante promissor e preparado. Um bom exemplo foi o anúncio feito pelas empresas Visa, Mastercard e PayPal sobre a inclusão de criptomoedas às suas soluções.


Na prática, essa inovação nos meios de pagamento quer dizer que as pessoas poderão pagar as suas compras com criptoativos em um processo tão simples e natural como fazem com o real atualmente.


Para o ecossistema das fintechs, isso tende a indicar que os próximos produtos e serviços criados já virão com a possibilidade de utilização das moedas digitais como recurso financeiro.


Qual o impacto da inovação nos meios de pagamento?

Promover a inovação nos meios de pagamento muda a forma como as pessoas pagam as suas compras e como as empresas recebem esses valores, modificando totalmente o relacionamento entre marcas e clientes.


Em linhas gerais, quanto mais simplificado for o checkout, maiores as chances de elevar a satisfação do consumidor e, consequentemente, de fidelizá-lo.


Por exemplo, os pagamentos invisíveis, que são aqueles que não requerem ação do cliente para serem concluídos, já são uma realidade. Eles otimizam o processo de compra e podem fomentar aquisições não planejadas, elevando o volume de venda dos negócios.


Aprimorar a experiência dos consumidores com a oferta de métodos de pagamentos dinâmicos e modernos, compatíveis com o seu momento e necessidades, também é uma abordagem estratégica que melhora a imagem da marca, gera um novo diferencial competitivo e a coloca em posição de destaque perante os seus concorrentes.


Este artigo foi escrito pela Zoop, fintech líder em tecnologia para serviços financeiros.