• Redação

Análise de viabilidade econômica de startups e pequenas empresas: 7 passos para começar


analise-de-viabilidade-economica

A análise de viabilidade econômica pode ser feita tanto antes da abertura de uma empresa quanto antes do início de novos projetos em negócios já estabelecidos.


O objetivo é identificar se a proposta apresentada realmente é viável financeiramente (se a ideia é rentável ou não) e também se o negócio conseguirá ter receita suficiente para se manter, mediante o possível retorno gerado por seus produtos ou serviços.

Para a realização desse tipo de análise, empreendedores e idealizadores devem levantar todos os aspectos econômicos e financeiros da companhia ou do projeto. Pontos como capital de giro, custos fixos, projeção de receitas, entre outros, devem ser considerados e precisamente estudados.


Mas por que a análise de viabilidade financeira é tão importante para startups e pequenas empresas? Bem, um dos motivos é que esse tipo de levantamento contribui para atrair investidores.


Ao identificar, com precisão e baseado em dados e números reais, o potencial de crescimento, lucratividade e rentabilidade de um negócio, as chances de encontrar interessados em injetar recursos para a sua concretização aumentam, visto que esses saberão “onde estão pisando”.


Só para você ter uma breve noção da importância desse tipo de estudo, uma pesquisa divulgada no site Investopedia revelou que o índice de fracasso entre as startups foi de 90% em 2019, sendo que 21,5% fracassaram no primeiro ano e 30% no segundo.


O motivo? A falta de recursos financeiros está no topo da lista. Outras questões como parcerias ruins ,market fit e marketing ineficiente também foram mencionadas.


Para a primeira razão citada, uma boa análise de viabilidade econômica poderia ajudar. Por isso, confira como fazer esse estudo agora!


Quais pontos não podem faltar em uma análise de viabilidade econômica?

Independentemente do seu segmento, alguns aspectos precisam ser considerados dentro do estudo de viabilidade econômica. É preciso realizar:


  • análise de mercado, incluindo suas tendências;

  • diagnóstico dos produtos e/ou serviços que serão comercializados;

  • estudo de concorrência;

  • potencial de faturamento e de rentabilidade;

  • estimativa de custos fixos;

  • projeção de investimento necessário;

  • tempo estimado de retorno do investimento;

  • expectativa de fluxo de caixa;

  • previsão de ticket médio;

  • identificação de diferenciais competitivos;

  • levantamento de mão de obra e fornecedores necessários.


Ter acesso a todos esses dados e informações é uma forma de empreendedores e potenciais investidores terem uma visão mais nítida do cenário que os aguarda. Com base nisso, conseguem tomar decisões mais assertivas, e direcionar estratégias para transformar o projeto em realidade.


Indicadores de viabilidade que podem ser usados

Mas além dos quesitos que acabamos de citar, para fazer uma boa análise de viabilidade econômica é preciso, também, definir quais indicadores serão utilizados nesse estudo.


Esses indicadores contribuem para embasar as decisões, visto que ajudam a identificar os riscos do projeto. Em linhas gerais, eles também colaboram para evitar prejuízos financeiros e para potencializar o alcance de resultados positivos.


Entre os indicadores de viabilidade que podem ser utilizados para o seu levantamento estão:

  • Valor Presente Líquido (VPL): possibilita projetar fluxo de caixa, considerando que o dinheiro de hoje tende a valer mais que o futuro;

  • Taxa Interna de Retorno (TIR): estima o percentual de retorno que um investimento pode ter;

  • Payback: aponta quanto tempo será necessário para recuperar o valor investido no projeto;

  • Taxa mínima de atratividade (TMA): diz respeito à porcentagem mínima que se espera ter de retorno do negócio;

  • Custo de Aquisição de Clientes (CAC): valor necessário a ser investido para conquistar cada cliente para a empresa;

  • Burn rate: quantia mensal necessária para manter as operações e atividades.


Quais são os passos para fazer uma análise de viabilidade econômica?

Com todas essas informações em mente, fica mais fácil compreender como fazer um estudo de viabilidade econômica.


Os sete passos primordiais para uma análise desse tipo são:

  1. analise o mercado no qual pretende atuar

  2. identifique os custos fixos;

  3. calcule o seu capital de giro;

  4. projete suas receitas;

  5. defina os seus indicadores;

  6. mensure qual o investimento necessário;

  7. estude todos os dados obtidos.

1. Analise o mercado no qual pretende atuar

O primeiro passo deve ser a análise de mercado. Por vezes, uma ideia que parece muito boa no papel pode não estar compatível com o que o público deseja e/ou precisa naquele momento.


Além disso, esse levantamento ajuda a identificar se outras empresas estão seguindo o mesmo caminho e trabalhando com a mesma oferta de produtos e/ou serviços, o que pode fazer com que a sua proposta seja apenas mais uma, inviabilizando o projeto e afugentando possíveis investidores.


2. Identifique os custos fixos

Se constatar se tratar de algo inovador e que tem potencial no mercado, o passo seguinte é mensurar quais serão os gastos fixos necessários para montar a empresa ou mantê-la operando.


Para isso, considere todos os custos necessários para execução do projeto, incluindo locação ou compra do espaço físico, aquisição de equipamentos, contratação de tecnologia, folha de pagamento, fornecedores, obrigações legais etc.


3. Calcule o seu capital de giro

O cálculo do seu capital de giro determinará quanto deve ser a reserva mínima para manter a operacionalidade do projeto todos os mesmo. Esse dado é muito importante para potenciais investidores, visto que ajuda na decisão se devem, ou não, participar financeiramente da proposta.


4. Projete suas receitas

Outro dado essencial para conseguir bons investidores, parceiros de negócio e chamar a atenção de potenciais investidores é a projeção de receitas. Afinal, é essa informação que dirá se a ideia apresentada realmente tem potencial de venda, lucros e rentabilidade.


5. Defina os seus indicadores

Para a obtenção de resultados realmente concretos, é bem importante considerar tudo o que foi levantado até aqui e aplicar nos indicadores de viabilidade.


Dessa forma, terá uma boa base tanto para considerar a probabilidade de a empresa dar certo quanto para conseguir convencer possíveis investidores a trilharem esse caminho com você.


6. Mensure o investimento necessário

Não dá para conversar com aceleradoras e interessados em injetar dinheiro na sua ideia sem saber quanto precisa para torná-la realidade.


Por isso, se respalde em todos os números que obteve até então e calcule qual é o investimento necessário para a sua startup, empresa, produto ou serviço sair do papel.


7. Estude todos os dados obtidos

Por fim, estude bastante todos os dados, revise, encontre pontos de melhoria e, se necessário, faça ajustes na sua proposta.


Tenha todas as informações sobre o seu projeto sempre na sua mente e se prepare para situações nas quais será necessário apresentar esse levantamento, a exemplo de um elevator pitch.


 

Como fazer uma análise de viabilidade econômica?

Para fazer uma análise de viabilidade econômica é preciso:

  • estudar o mercado;

  • levantar os custos fixos do negócio;

  • calcular o capital de giro;

  • fazer a projeção da receita;

  • definir indicadores;

  • mensurar o investimento necessário


Como fazer análise de viabilidade de um projeto?

Para fazer a análise de viabilidade de um projeto é preciso considerar pontos como:

  • tendências do mercado;

  • expectativa sobre os produtos e/ou serviços;

  • identificação e análise da concorrência;

  • estimativa de gastos;

  • previsão de ticket médio;

  • identificação de diferencial competitivo.


Por que a análise de viabilidade deve ser adotada para alcançar o sucesso do projeto?

Porque a análise de viabilidade de uma startup, empresa ou projeto ajuda a identificar se a proposta é viável financeiramente, informação que ajuda a atrair investidores e a chamar a atenção de aceleradoras.


Quer ter acesso a mais conteúdos como este? Então assine agora mesmo a nossa newsletter e receba os destaques quinzenalmente direto no seu e-mail!


 

Redação | Movile Orbit